Em jogo da 2ª jornada da Liga BPI, o primeiro em 'casa', a equipa feminina do Marítimo empatou, 2-2, com o Albergaria. Não foi a estreia desejada, desde logo devido ao resultado mas, sobretudo, por uma situação atentatória do fair-play: decorria o minuto 68 quando a guarda-redes verde-rubra, na sequência de uma defesa, magoa-se e por isso atira o esférico pela linha de fundo. O árbitro obviamente assinalou 'canto' e a treinadora da equipa visitante - que comandava o jogo da bancada, inclusive durante a paragem para 'beber água' rodeou-se das suas pupilas, o que não poderia fazer - ordenou que as suas jogadores recomeçassem a partida sem devolverem o esférico às maritimistas. Ficou, no mínimo, feio.

A verdade é que na sequência do 'canto' surgiu o empate dado que na primeira parte Cláudia Vieira Abreu, num excelente cabeceamento, colocou as atletas de Nuno Dias em vantagem. A igualdade moralizou as continentais que valeram-se de alguma inexperiência das madeirenses para chegarem à vantagem, no minuto 88. Contudo, numa demonstração de raça, as maritimistas conseguiriam o empate, já em tempo de compensação, com a guarda-redes Bárbara a bater um 'livre', na intermediária, com força tal que levou a que uma contrária tocasse no esférico e este se encaminhasse para o fundo das redes.

No Campo do Andorinha, o Marítimo alinhou assim:
Bárbara; Andreia, Paula Fernandes, Cláudia Abreu Vieira, Cláudia Santos Vieira, Patrícia, Neuza (Clara, 70), Mónica 'cap' (Carolina, 81), Nádia (Inês, 45), Érica e Tânia.
Ação disciplinar: cartão amarelo a Cláudia A. Vieira (42) e Érica (90+3).
Golos: Cláudia A. Vieira (35) e Bárbara (90+4).

Club Sport Marítimo | Todos os direitos reservados | Administração